Fragmentos


Do poeta húngaro Miklós Radnóti

Eu vivi sobre esta terra em tal idade
Quando o homem estava tão degradado, ele procurou assassinar
Por prazer, não apenas para cumprir ordens,
Sua fé em falsidades o levou à corrupção,
Sua vida foi governada por delirantes autoenganos.
Eu vivi sobre esta terra em tal idade
Que idolatrava os maliciosos informantes da polícia,
Cujos heróis eram os assassinos, espiões, ladrões –
E os poucos que se calaram ou apenas falharam
Para alegrar eram detestados como vítimas da praga.
Eu vivi sobre esta terra em tal idade
Quando aqueles que arriscavam protestar eram sábios para esconder
E roem seus punhos na vergonha autoconsumista –
O povo enlouquecido sorriu sobre seu terrível
Futuro condenado, selvagem e bêbado de sangue e lodo.
Eu vivi sobre esta terra em tal idade
Quando a mãe de um bebê era uma maldição,
Quando as mulheres grávidas estavam contentes de abortar,
Os vivos invejavam os cadáveres nas sepulturas
Enquanto na mesa espumava sua xícara envenenada.



Nenhum comentário:

Postar um comentário