DOZE POETRIX AO PÔR DO SOL


                                                                                                    Por José de Castro

01.
AO PÔR DO SOL
sonhos de estrela
anunciam brilhos
adormecem os girassóis

02.
FIM DE TARDE 
pássaro de luz
solitário brilho
aquieta-se no ninho

03.
O SOL SE PÕE
sorri a menina lua
penteia as ondas
no espelho do mar

04.
BRILHO VAI, BRILHO VEM
Ao longe, o sol.
Estradas de luz.
Portais.

05.
FEITO PÁSSARO 
Esvai-se o sol
em asas de luz.
Noite é seu ninho.
06.
SETE CORES DO FIM DO DIA
pôr de chuva
no mar
arco-íris de sol 

07.
A CADA PÔR DO SOL 
um beijo de lua
e estrela
poesia promete

08.
ENTRE SILÊNCIOS E AZUIS 
Vai-se o sol.
Pássaro-poema
aninha-se em mim.

09.
TEUS LÁBIOS DE SOL
Põem-se em mim
e_ternuras
de luar.

10.
AQUIETAM-SE OS PÁSSAROS 
Entre folhagens
infiltram-se os raios.
Ninhos de sol.

11.
POESIA DE LUZ 
Em promessa de estrelas
dorme o sol devagar.
Noite se anuncia.

12.
AO LONGE, UM CLARIM
Apaga-se o sol.
Estrela-saudade
acesa em mim.


José de Castro, jornalista, escritor, poeta. Autor de “Apenas palavras” e “Quando chover estrelas” e também de livros para crianças (A marreca de Rebeca, Poemares, Vaca amarela pulou a janela, dentre outros). Membro da SPVA/RN, da UBE/RN e membro correspondente da Academia de Letras, Artes e Ciências Brasil – ALACIB/Mariana-MG. Contato: josedecastro9@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário