Geleia • Renata Regina Feliz



A minha mulher
Já foi doce.
Geleia,
Algodão-doce.
A minha mulher
Já foi atriz,
Já fez comercial de televisão:
mil bolinhas coloridas de sabão!
A minha mulher
já foi estúpida.
E foi tapete,
foi louca
e foi leão.
E enfrentou moinhos e
Enfrentou sozinha a multidão.
A minha mulher
já foi e já voltou.
E também já aderiu:
foi modelo,
trapezista,
palhaça de circo.
A minha mulher
já foi homem:
bandido,
mocinho,
pastelão.
A minha mulher
já se achou,
se perdeu
e se achou...
A minha mulher
já foi você,
já foi todas...
A minha mulher
descobriu que é única
e tornou-se a mulher que eu sou.



Nenhum comentário:

Postar um comentário