DA SÉRIE POEMAS DE OURO


Sete poemas da escritora piracicabana Alexandra Jacob
O dia chegou!

Abriu em amor
O amor guardado
Na caixinha de música
Por do sol
A noite chegou
O dia partiu
Estrela sorriu

Você não me amou
O medo instalou
Paralisou, roubou
Meu brilho desmaiou

Em suspiro lembrei
Da caixinha de música
Ao abri-la a música salvou
O dia, a vida, o amor se instalou

Sorrisos na alma causou
Caixinha de música
No teto do quarto estrelas criou
Caixinha de música
O amor libertou!


Corpo solo

Sol forte, solo corpo
Em deserto, transformou
Ressecou, rachou
Em solo pobre, tudo morre

Pássaro, cuidadoso voou
Dos céus, observa
O solo seco
Sem vida, nem cor

Semeador, sementes jogou
Sem perceber do solo água brotou
Depois de tempos chuva veio
O corpo floriu

O solo do corpo
não é mais ressequido
Com chuva perfume
Dele brotou
O pássaro, fecundou
Na chuva regozijo
Flores no corpo solo, brotou
O pássaro AMOR, voltou.


Te amei

Te amei e não sentiu
Te abracei e não me sentiu
Te olhei sem que me beijasse
Te toquei sem que me tocasse
Te beijei sem que me olhasse
Te beijei sem que me sentisse
Te amei de forma colorida
Te amei com cada centímetro
de sentimento que se possa ter.
Quando parti, você sentiu,
olhou, quis tocar, saber mais,
beijar, mas já era tarde
Meu amor ganhou outro amado.
Te amei e não me teve por medo
Te amei e recusou meu amor por egoísmo
Te amei e o final foi dolorido
Como o amor é sábio,
trouxe novo amor colorido.


Sentimentos meus e alheios

Dos sentimentos
Nascem poesias
Dos sentimentos alheios
Renasce poesia em minhas mãos
Dos meus pesares
Faço buquês de espinhos
No ar, minha música
Todos cantam o que não podem falar
A melodia encanta
Faz querer ouvir mais
Todos ouvem em sintonia
O amor, mesmo que não o seu,
encantam-se e querem viver.
Toda poesia, impregna
Na alma que conta entre lágrimas e sorrisos
Que o amor está por chegar
Exalo, transpiro quereres alheios
Nascem poesias
Sentimentos meus e alheios


Onde estás?!

O lugar não importa
Lugares, mistérios
Céu, estrelas
Dias sem fim
Vamos!
Vamos ao paraíso
Lugares, pilares
Sou quem te completa

Juntos somos luz, explosão
Dias e dias passam
Nosso amor proibido, aumenta.
Dentro da delicadeza e das agruras
O que é proibido?!
Amar faz tudo superar
Amar, há sempre um lugar

Nos encontramos no amor
Nosso fim!?
Não há!
Amar é uma história sem fim.
Ultrapassa os tempos, séculos
O amor reconhece
Reconhecemos!


Traga-me

Traga-me milagres.
Estou a pedir com urgência.
Todas as noites as estrelas respondem.
Ame!
Alguns dirão; Insanidade;
Outros dirão;
Ame e deixe-se amar.
O inesperado agora não tem explicação; provavelmente amanhã as respostas virão.
Palavras, nudez, sonhos, lonjura, esperança, amargura, intenções, ações.
Frações do que sinto... Suspiros...


Amor

Encontro, harmonia,
Amor
Jardim de flores e borboletas
Brincam dentro de mim
Horas cócegas,
Horas sem fim,
Diminui a dor escrever
Dentro de mim
Dentro da correria que me traz o seu amor
Escrever faz de mim
Sentimento sem fim.


Saiba mais sobre Alexandra Jacob


O ano, 74, o dia 08 de Outubro, cheguei 
Engatinhei e em passinhos caminho até
hoje.
Nasci em Piracicaba da língua 
Tupi Guarani: – ¨lugar onde os peixes 
se juntam”.
Aos 25 anos bacharel em direito.
Os caminhos ficaram entre carrosséis e montanhas russas. 
As letras acompanham desde sempre. 
A música e o pôr do sol, bálsamos 
Os cadernos rasgados e queimados, 
entregues ao Universo em sua alma impregnou. 
Adormecido ficou até “ontem” 
Fez criações, frases de impacto, 
SarauLê festejou sua volta.
Esteve junto à amigos em trabalhos do Salão de Arte Contemporânea da cidade. 
Eis o que há para saber, o amor pelas letras 
a trouxe aqui.



3 comentários:

  1. Belas palavras Lê, me identifiquei com algumas que me serviram de alento neste dia. Muito sucesso, você merece, e próximo passo ABL

    ResponderExcluir
  2. PÃO, PAZ E POESIA... EM JULHO, ESTAREMOS PROMOVENDO O VI CONGRESSO DE ESCRITORES, POETAS E LEITORES DO CEARÁ.. PARTICIPE !

    ResponderExcluir