DA SÉRIE DESPIDAS DE TUDO


VESTIDAS DE POESIA ♥ A verve da Poeta mineira VANIA LOPEZ
PROMESSA

na ponta dos pés
roço seu cabelo
encosto sua alma na parede
deslizo seus olhos nos meus
te encontro naquele beijo
aquele que prometi
desde hoje cedo.


PURA MALDADE

antes de ir olho mais uma vez
o vestido causa vertigem
treino o olhar
até vestir mais que a roupa
ensaio um trejeito do corpo
um sorriso nu
um olhar que cai em seguida a alça
espalho o perfume pelo corpo
entre os cabelos
controlo o mistério
o tom da pele é perfeito
truque da meia
brincos, anel e uma carteira
o batom tem um tom que dói
em contraste com a luz
salto agulha
um pingente no tornozelo
e saio
de pura maldade.


PRECE DE PERFUME

entorte minha alma com gestos geométricos
multiplique o fel, os sentidos, as facas.
oferte-me o beijo de Judas até a face perder a inocência
escreva temporariamente coisas de falar...

depois queime metade grego, metade egípcio.
à meia voz, minta como toda boca faz.
com suavidade estudada
desorganize meus nervos, povoe o sangue.

mude o verbo de lugar, separe-o do sujeito.
com uma vírgula alva para não viciar a palavra
apreenda o afago das linhas
que em noites sem cor atravessam o papel

empunhe uma fé, pelo fogo, pelo ar, pelo mar.
enquanto lapido abismos
com o quê os canivetes suíços ensinam

prepare o prato para tua poesia que pede roubo,
garganta inundada de lembranças.
declama a fina ameaça de fazer vento aos jardins
como se fosse prece, desenho de perfume.


Um comentário:

  1. Gostei de tudo, principalmente da finalização de PURA MALDADE.

    ResponderExcluir