DA SÉRIE DESPIDAS DE TUDO


 ♥ VESTIDAS DE POESIA • A POESIA DE LILLY ARAÚJO

IMPERATIVO

Em meio a tantas frases imperativas que eu quis gritar,
sussurrei-te apenas essa:
— Entranha-me!

PRIMEIRA VEZ NA TUA LÍNGUA

O mar me lambeu hoje
com a intrepidez daquele que sabe o que quer,
e o discernimento de oferecer
o que mais deseja uma mulher.

Lambeu-me entre as pernas,
num súbito atrevimento desejado,
mas não antes de olhos nos olhos
e um beijo profundo,
e promessas de um hoje terno e absurdo.

O mar lambeu-me entre as pernas,
e eu gozei ostras sem pérolas,
porque agora não havia sofrimento.
Não nesse exato momento.

HORIZONTAL

Tento prender os meus dedos nas coisas que me alcançam,
engastalho os olhos em tudo que desfila colorido
em minha frente, pra disfarçar o preto e branco
da minha tinta que já se acabou.
Fecho o nariz para não sentir o odor de fruta vencida
que exala de minhas virilhas esquecidas,
sem um paladar há tanto tempo; sem ruídos;
sem horizontal; sem contorcionismos...
Eu me vou por aí apenas indo,
tentando prender os meus dedos nas coisas que me alcançam,
inutilmente.

IGNIS FATUUS

Fogo-fátuo,
reflexo azul no lago,
chama ardente.
O Falo.
E na mudez incisiva
do teu toque fálico
calo.


Um comentário: