Uma prosa de Renata Regina


O seu bem me faz bem, a sua alegria me emprenha, o seu sol queima a minha pele, bem como a sua brisa me alivia. Das minhas dores, horrores e amores. A sua viagem é minha, vou com você ao Alaska, vibro quando você se banha no Mediterrâneo. A sua canção ecoa nos meus ouvidos. Cante. A sua dança me rodopia. Dance. Estou com você no Himalaia e no Nepal. Sem sair daqui. Aprendi a ser você num amor que não tem mais fim. Até no sexo que você faz sem mim. Vá à Paris, e tome champanhe na Torre Eiffel. Brinde. Tim-tim! Nós dois, não sei, mas, não faz mal: passei a acreditar, e talvez seja verdade, que somos mesmo e apenas Um.

Um comentário:

  1. Comentário de mãe não vale, ou vale, então vou falar esse texto tocou profundamente o meu ser. Parece ter sido eu quem escrevi com essas palavras saindo de dentro da minha alma.

    ResponderExcluir