Carnaval - Henriette Effenberger



Domingo de Carnaval,
asfalto molhado,
grudando confete.
Nos fios telefônicos
as serpentinas brincam
a marcha do vento...
Domingo cansado,
cheirando a suor 
das escolas de samba.
Nos bancos das praças,
os bêbados dormem,
amarfanhando fantasias...

Nenhum comentário:

Postar um comentário