Américo Lima / Harry em “A vida é uma fome”



Ele guardara aquela face triste do velho Biu Fumeiro desde o início dos anos 80


- Fala Biu Fumeiro, o bar ainda está funcionando e cadê às raparigas?

- Estava fechando, Harry, a polícia esteve aqui, enquadrou os clientes, o Zé Bagunça falou alto e levou umas borrachadas, bateram muito nos rins dele, mas não o levaram, não havia motivos pra leva-lo, até a peixeira que ele sempre costuma usar havia me entregado pra guardar

- Sim..E aí! O policial que bateu nele é um desses que ficam no posto da praça e recebe a cota que você paga?

- Pior que era, o que mais me pede propina e bebe aqui em serviço.

- Sabia, logo que você me falou me veio na mente aquele FDP, Zé não deveria ter falado nada, nunca vai ser um bom malandro, malandro é superior a policias xibungos tipo aquele.

- Pois é Harry, você saberia tirar o farda otário de letra.

- Biu..faz o seguinte, acorda Nadia, bota uma cerveja bem gelada aqui. Pode fechar a porta, está quase amanhecendo. Estava nos puteiros da praça Monte Pio, mas com saudades de foder com Nadinha.

- Harry...você é conhecido no meio de gente boa, tinha jeito de tirar esse farda FDP daqui do posto da praça.

- Não, deixe esse cabra aí mesmo, ele está muito falado lá no vale do Reginaldo, os malandros de lá estão falando nele por uma boca só...Biu, talvez você não entenda …Se não pipocarem ele na ativa...suponho que os caras aguardam ele na reforma...Nessa hora chega Nadinha
– Fala vagabundo FDP!(Estava com o semblante cansada, mas trazia um sorriso engraçado meio de lado que Harry adorava)

- Biu já ia te acordar, já havia pedido, mas ficamos jogando conversas fora.

- Aposto que estava no puteiro do bar bem-te-vi, né?

- Estava sim, sai do serviço e fiquei papeando com amigos olhando se havia alguma puta nova no cardume.

- Vai dormir na casa da mamãe protetora ou aqui (zombando de minha mãe querida que uma vez passando lá por erro de percurso, perguntou a uma das putas de plantão na praça se Harry andava sempre por lá)

- Se não quiser que durma no seu quarto vou pra casa de minha mamãe protetora (falando sarcasticamente e sorrindo pra safada mais gostosa do cabaré do Biu Fumeiro)

Olha seu Biu..olha só pra cara do maloqueiro, ele sabe que deixo sempre e fica de resenha.

- Ah! Outra coisa, tenho quantas fodas que lhe devo?

- Sei lá, já perdi as contas, mas bora logo pro quarto, leva essa cerveja pra lá, preciso falar com você.

- É? Hehehe E eu preciso foder com você, saudades da porra dessa sua tabaca apertando, mordendo com jeito meu cacete.




Nenhum comentário:

Postar um comentário