A POÉTICA DE ALEXANDRA JACOB


Sob vil olhar...

Sob
vil
Olhar

Fel
Ego
Dói

Ais
Vão
Ali

Dar
Alô
Pra

Lua
Que
Tem
Paz

Eco
Quis
Voo

Fiz
Rir
Amo


Locomotiva

Locomotiva liga abismos
Submarino traz céus
Andar sem cansar
Vozes se repetem
Não nos deixa desistir

Nascente d’água farta ajuda na caminhada
Final de tarde uma taça de vinho
Aflora todos os venenos
Antídotos só quando sentimos n’alma
O pulsar do desejo salva

9 comentários:

  1. Ela é de uma inteligência impar, alias tudo que vem dela é impar, lindo, profundo.
    Antonio Afonso

    ResponderExcluir
  2. Parabéns querida Alexandra Jacob.
    Nenhum tempo é demais para gerar sentimento livre, emoções e fantasias. *O pulsar do desejo salva* um mundo com o qual os poetas, alegre ou resignadamente, convivem. Poesia é vida e vida é poesia.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Essa é a locomotiva chamada Alexandra Jacob... D+... desenfreadamente... VIVA!!! VIVALEXANDRA!!! Sucesso querida...

    ResponderExcluir
  4. Belas linhas Alexandra. Beijos e abraços directamente de Angola, ( Daniel O Magiko )

    ResponderExcluir