DE TEREZA CUSTÓDIO

Fragmentos do cordel "DISCRIMINAÇÃO NA RAÇA NEGRA"

ZUMBI, o grande guerreiro,
lutou contra a escravidão,
símbolo da resistência,
tinha representação,
sobrinho de Ganga Zumba,
líder de admiração.

No século dezessete,
cuidou da comunidade
do Quilombo dos Palmares.
Foi nessa localidade,
lá na Serra da Barriga,
que viveu em liberdade.

Era uma comunidade
liberta de imperador,
acatava os oprimidos
independente de cor,
findou sendo destruída
pelo vil dominador.

No Quilombo dos Palmares,
rei Zumbi foi algemado,
levaram para Recife,
onde foi decapitado,
exibiram a cabeça
como troféu do Estado.

Dia vinte de novembro,
vamos todos relembrar
a morte do rei Zumbi,
não se deve ignorar.
Dia em que a raça negra
deve se conscientizar.

Dandara, par de Zumbi,
lutou como um general,
era grande estrategista
no Brasil colonial.
Pra não ser escravizada,
suicidou-se no final.

Vamos falar de Anastácia,
filha impura milagreira,
de Tereza de Benguela,
angolana-pantaneira,
Zeferina da Bahia,
que também era guerreira.




TEREZA CUSTÓDIO nasceu em Senador Pompeu no Ceará em 1952. É graduada em Letras pela UFRN. Especialista em Artes Cênicas e Línguas Estrangeiras (Inglês – UFRN) e (Espanhol – Espanha). Professora aposentada do IFRN, dedica-se a escrever romance, cordel e trovas. Seu primeiro romance “O BÁLSAMO” da editora Chiado/Portugal recebeu da Diretoria da União Brasileira de Escritores UBE-RJ, o prêmio “Permínio Ásfora” 2017. Em 2018, lançará o livro Infantil em cordel "A VIDA COLORIDA DE VITÓRIA" e o cordel em sextilha "DISCRIMINAÇÂO NA RAÇA NEGRA".

Nenhum comentário:

Postar um comentário