ENQUANTO AS PESSOAS FESTEJAM O FIM DE SEMANA...

Um poema de ELIETE MARRY

Enquanto as pessoas festejam o fim de semana
Eu fico aqui dentro em meu mundo vazio
Assisto a um funeral que nunca chega a morada final.
Dói minha coluna e a alma
Eu oro para São Pedro
peço para não me expulsar
quando na porta do céu eu chegar
Também oro para Santa Luzia
para guiar meus caminhos
debaixo desse véu de tantos pecados
Não passa a dor,
Nem funeral.
Não sou perdoada,
Nem tão pouco condenada.
Enquanto não há uma coisa nem outra,
luto para não ficar louca!
É sábado, melhor levantar pôr aquela roupa
Passar um batom vermelho
Ir às compras, comprar tudo sem conta,
se o funeral passar, morrerei sem honra,
Mas quem se importa, as pessoas andam corruptas
E a gente pousa mil faces
fingimos não vê a violência,
usamos todo o arsenal de máscaras na tentativa de ser feliz com competência!

Nenhum comentário:

Postar um comentário