DA SÉRIE HOMENAGEM AO DIA DAS CRIANÇAS

Três poemas infantis, nesta sessão com os Poetas DANIELA KENIAULY RIBER e PAULA BELMINO

PEDAÇOS DE MIM!!!

DANIELA KENIA

Pedaços de mim.
Pedaços quebrados, partidos, rasgados,
Pedaços feridos ...
Pedaços que sangram e que gritam,
Pedaços que gemem,
Pedaços esquecidos, abandonados

Para ouvidos surdos, bocas mudas,
Olhos cegos, mãos atrofiada e passos deficientes...
Meus pedaços gritaram
Por socorro, por alivio,
Por remédios que cessassem a dor.
Minha alma gemeu com seus pedaços feridos
Mas sem nenhum sucesso na busca do alívio.

Viram-me morrer feito pedaços
Sem me socorrer ou me trazer cura,
Porque não me socorreram,
Não me ouviram
Não puderam me amar.
Enquanto eu ainda criança,
Com meus pedaços,
Morria na rua!!!

 💐 💐 💐

REFLEXO
ULY RIBER
  
A criança que existe em mim,
Não chegou à puberdade.
A criança que existe em mim,
Se nega a crescer.
A criança que existe em mim,
Tem complexo de Peter Pan.
A criança que existe em mim,
É um moleque, levado da breca.
A criança que existe em mim,
É um eterno palhaço.
A criança que existe em mim,
Será sempre, o reflexo do que sou.
  
 💐 💐 💐

POESIA PARA BRINCAR: BAMBOLÊ
PAULA BELMINO
  
Rodando em volta da cintura
circula com ritmo
o bambolê colorido
vai dando a volta no mundo.

Nesse momento gostoso
Quer ver a criançada sorrir?
é girar freneticamente
sem deixar o bambolê cair.

Ora na mão, ora no pé,
passar também pelo pescoço
fica mais legal brincar
se do tempo se esquecer
deixando o aro rodar.

Quer aprender rebolar?
Vem rodar o bambolê
e o mundo todo ver girar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário