AULA

Um poema de CLAUDIA MANZOLILLO em homenagem ao DIA DOS PROFESSORES

um tempo no tempo
desengaveto memórias
papéis, livros, cadernos

espaço dividido
o mestre e eu
eu e mais trinta

encontros matinais
rotina sem muito pra quê
começo de vida adulta

mudavam os mestres
conhecimentos diversos
alguns tinham a delícia
da vida resumida
em 50 minutos

naqueles rostos
aprendi as diferenças
alguns se revelavam
mas o padrão impunha:
mestre ensina e ponto

um tempo no tempo
eis-me ali
diário na mão
sala repleta

papéis trocados
eu me via sozinha
à frente da turma

pensei: agora
mais do que nunca
é a minha hora
de aprender.


Nenhum comentário:

Postar um comentário