EVOÉ! SETE POEMAS

de CARMEN SÍLVIA PRESSOTO

CARMEN SÍLVIA PRESSOTO enche o céu de poesia neste instante... CARMEN SÍLVIA PRESSOTO nasceu em SARANDI – RS, em 27 de agosto de 1957. Professora de língua portuguesa e línguas clássicas pelo Instituto de Letras da UFRGS, sempre andou de mãos dadas com a poesia. Publicou em várias coletâneas e escreveu vários livros, entre eles, DOBRAS DO TEMPO, seu primeiro livro de poesias solo. CARMEN SÍLVIA PRESSOTO faleceu na noite deste dia 11, deixando um legado de inspiração e ternuras. Eis SETE POEMAS em homenagem a esta grande Poeta. Como diria ela: Evoé!

VIDA

Descruzo os dedos,
os versos, o olhar
invento um acorde
percorro caminhos
linhas, rugas, vincos
toco os poros
mais expostos
colho os sonhos
mais ativos
acordo o vento
destampo o tempo
circulo o infinito
foram-se os muros
tiro a máscara
cá estamos, livres
... e menos sozinhos
saudade...
Eros és minha verdade!


SER POETA

ser louco
Homem entre destinos
Caminhos de muitos caminhos
Enquanto morte,
Ser de todos,
encaixo-me...


FATO

Se morrer
é fato
desfaço
este ato
no varal
no fogão
no lençol
jogo pro alto
o temor
a tosse
o tremor
o pigarro
o tumor
o medo
alguém me escuta,
chove guardanapos…
se morrer
é fato
desfaço
este ato
no papel!


EROS ESCRITO

Calem-se contidos ais
Escureçam as palavras
Ven-tu molhado


RESÍDUOS

repelem
as sombras
que ao travesseiro
invadem…
sono-leve,
poemas
de sonho breve…


CANTARES

I

Vento macio
Eros sem vinco
ar liberto
dedos palafita
rugas brumas
traumas, dor
afinco...
amor alagadiço
ser a descoberto!

II
vento à toa
amor na proa
rumo rimas remos
canto infindo
... nau poesia!



EROS ESTRELADO

ao seu lado,
cegam-se os espelhos
migram os reflexos
doce canto
teus versos
encanto, acordes
que em mim
… tudo floresce!

CARMEN SÍLVIA PRESSOTO – Vidráguas!




Um comentário:

  1. Salve Mestra Carmen. Gratidão por todo apoio literário... Evoé!

    ResponderExcluir