SETE POEMAS DE OURO

CLAUDIO WAGNER DA SILVA é Natural de Natal-RN, filho de Francisco de Assis Silva e Maria do Carmo dos Santos Silva.  O nosso poeta é Pai de Augusto Ribeiro da Silva e professor de Ensino Religioso, sendo Formado em Ciências de Religião-UERN, ele é também Especialista em Educação Ambiental e Geografia do Semiárido-IFRN e Graduando em História-UFRN- Polo São Gonçalo do Amarante. É autor do Livro Entre a Sombra da Razão e a Razão da Sombra, CJA Editorial - 2016. Sendo atuante na área literária de nossa cidade e é administrador do blog www.evangelhodoeu.blospot.com e foi colaborador na coluna poetas potiguares do portal: www.vermelho.org.br  em 2004. O poeta ganhou menção honrosa no Concurso Nacional Novos Poetas promovido pela Vivara Editora Nacional. Foi o Prêmio Poetize 2017, com o poema “Anjo de Mentiras". Claudio Wagner da Silva é o um Poeta de Ouro...



A POESIA

É esse bálsamo divino
que às gerações regenera
decodificando os mundos
Sempre linda e sincera
Alimentando o corpo cosmos
E as almas dos Poetas.
  
      💐💐💐
  
MADRUGADA

Na madrugada da vida breve,
busco inspiração,
és meu poema.
Ao sorriso do teu corpo,
sinto-me convidado para deitar
em tua cama quente...

  
      💐💐💐


VENTO

Recebi-te para penetrar
Convicto das intimidades tuas.
Permiti-me adentrar cilíndrico
As partes mais úmidas do teu SER.
Me deixa Vento dizer
Nos ouvidos teus
Sujeiras suaves
Porcarias leves a lhe fazer gozar.
Repousas tua brisa (blusa)
Entra em minha rede.
E rendo roendo
As rendas da tua calcinha
a frase
Minha boca
És vento mulher.
Ocupas todos os universos
E deixa em vácuo a minh'alma
Quartzo é quarto solitário
o cosmo do EU
DO SER.
  
      💐💐💐
  
APRENDENDO

Vou aprender a tocar guitarra
para afinar meu vilão
Vou para roda de macumba
dizer aleluia irmão!!!
Vou atirar de 38
para nunca me defender
Vou dizer que sou um louco,
mas pior seria não ser.
Vou despedir os meus escravos
implantar outro regime,
e a cada gota de sangue justo.
Diga! Grito não foi crime
Vou aprender para ensinar,
e ensinar para aprender
uma forma nova de amar,
libertando O EU!
O TU e o VOCÊ...

  
      💐💐💐
  
Ei! Moça tu és Poeta?
Poeta? Moço não sou
Mas conheço a Ana Rosa
Que poetiza buquê de flor
Com seu jeito faceiro
E um sorriso verdadeiro
Seus versos doces matreiros
Minha vida ressuscitou.
  
      💐💐💐
  
EU NARCISO

Ás vezes gosto de mim,
Outras vezes me detesto,
Outras tenho medo da parte minha que não conheço
E às vezes me abraço na madruga,
Lembro dos amigos e amigas que tenho
pessoas que amo!!!
De um ou dois desafetos e choro!!!
O espetáculo da minha vida não é feito só de sorrisos.
  
      💐💐💐
  
MINHA JAULA (O TEMPO)*

Aqui preso o EU!
Já que vocês caminham livres em campinas largas.
Minha jaula e a inesgotável badalada do tempo
mantêm-me inerte (preso) ao passar incessante das horas.
O meu corpo aos poucos
vai ficando desgastado pela erosão do tempo.
Logo serei lama suja e fedida
em outro funeral .
A morte me tortura elegantemente
Com suas alfinetadas de ponteiros de relógios...
Um, dois, três anos,
Sim ou não?
Nada importa
trinta e um alerta e lá vou eu
encontrar-me com o pó que resta
dos meus antepassados...

*de “Um dia estranho para viver”, 2014.
  
      💐💐💐
  
ABISMO

O sinal fechado
O amor, uma esperança
Vá.. - Mandou o Psicólogo
Às favas...
E se entregou sem Preconceitos
Ao desconhecido
Abismo!
Nunca foi sujeito às convenções.


      💐💐💐

CANETA DE 4 CORES

Caneta de 4 Cores
Escreveu esses
Versos Cinzas.

Fim do nosso amor
Pior que isso
Fim dos nossos dias.

Sangrou no Papel
Expôs nossas dores
Nada coloridas.

Caneta de 4 Cores...

Tua mão na minha
Tua boca na minha
A recitar os silêncios

- Salivas e os gozos
que já foram nossos



Nenhum comentário:

Postar um comentário