PENSAMENTAR

Um poema de RADYR GONÇALVES, ilustrado pela tela "O POÇO" do artista gaucho FLAMARION TREVISAN 
""O PÔÇO""
Flamarion Trevisan
óleo/tela - 70×80
(memória farrapa )

Ficar ouvindo a voz abafada dos postes não é loucura
Insanidade é ficar diante da televisão engolindo falas...

Ouvir a voz do absurdo, cariciar o abstrato, vagar no surreal
Não é assim tão mau...

A vida não mais cintila e temos medo da guerra
Há uma curvatura estranha no corpo da paz
Os pilares da razão estão vindo ao chão

Estruturas estão sendo criadas para fazermos despensar
Dois coelhos baterão a nossa porta anunciando o fim do mundo
E o mundo acaba toda vez que não pensamos por conta própria

E não enxergamos o leão atrás da porta
O escorpião ansioso no bolso
O passarinho a negociar gaiolas
A armadilha da massa de modelar

São muitos chapéus e poucas cabeças
Muitos rastros e poucos pés

Garimpar um pensamento novo
Quebrar o aço da casca do ovo
Só com muita, muita teima

É tornar-se um herói de cinema
Essa coisa de burlar o sistema...

Nenhum comentário:

Postar um comentário