A POESIA DE KALINA PAIVA

KALINA PAIVA é professora do IFRN, amante das artes e das letras.
Segundo ela, a escrita é parte do quebra-cabeça que dá sentido
à existência e torna suportável a realidade.
                                           
TRADIÇÃO

Aprendi com a minha avó:
Para colher milagres,
tinha que semear silêncios.

Na colheita, joeirar é preciso
para que o joio jamais
use as vestes do trigo.

      💐💐💐

ÁVALON

Rasgou uma página do meu dia
Para me lançar num instante de eternidade
- Foi sem querer!

Éramos diálogos
Travados dos gritos roucos das prisões.
Cada um em sua cela
Desfrutando de um pedaço de Ávalon.

Depois, com a cara mais cínica,
Habitou a minha palavra.
Como pude provocar
Alguém que jogou xadrez com a morte?
Não importa.
Ele também nem sabe
que dancei com a gadanha...
Estamos quites!

- Fica?
- Não agora.
E vou dobrando a esquina, sorrindo com o canto dos olhos.

Revanche.


Nenhum comentário:

Postar um comentário