Um poema de Zezé di Camargo em homenagem ao seu pai


"Hoje eu parei pra pensar
Parei pra olhar meu pai
Fazia tempo que o tempo
Não me permitia te olhar
Olhei bem no seu rosto
As marcas que anos deixaram
E vi a verdade e o amor
Quando seus olhos me olharam
No corpo o cansaço dos anos
Mudaram muito meu pai
Mas aquela luz que me guia
Não me deixou nunca mais
Amo ver seus passos lentos
Vindo em minha direção
Pai, ainda dependo, do apoio de suas mãos
João nome bendito
Um dos apóstolos de Deus
Homem de jeito antigo
Que já não fabricam mais
Honestidade que o tempo deixou esquecida lá atrás
Herdei de você a coragem
Coragem de acreditar
Herdei de você o direito
Direito de um homem sonhar
Herdei de você quase tudo
Tudo que me faz ser o que sou
Por mais que eu faça o melhor
Ao longo da vida que vai
Eu nunca vou ter a grandeza
A sua grandeza meu pai".


Zezé di Camargo

Nenhum comentário:

Postar um comentário