SETE POEMAS ERÓTICOS DE VALDECI ALMEIDA


LÍQUIDA

bebo seus olhos ávidos
cabelos soltos, olentes,
o néctar da sua boca

bebo os vasos sanguíneos
em seu pescoço
mamilos túmidos
a. rosa do seu corpo

e  as minhas mãos bebem
a flor orvalhada
entre as suas coxas

o amor louco nos verte, derruba
nus
no chão da lua!

no quarto crescente
 taça luzente

se embriaga, se sacia.


NU

tira teus óculos
coloca-o sobre o livro que lês
joga sobre tuas roupas
num canto qualquer
o poema que escreves

solta teus cabelos
teu pejo femíneo
sobre o manto inconcluso
da noite de primavera
não profanada
pelas gárgulas do tempo

dá-lhe o arremate
nesta noite fria de inverno

deixa o leito liquido das ninfas
no qual habitas
e desabrocha teu corpo em meus braços
esculpidos pela aridez do desejo

espero-te nu
neste quarto de lua
como um galho que sonha
agarrar uma estrela...

raso, profundo

como a velocidade a inquirir as asas do anjo
o que é a distância...?

do lado cárneo
do mundo.


CALÊNDULA

a flor do teu decote,
quando romperá o botão
e o anseio?

abrirá
a esse colibri esfaimado em minha boca
as pétalas dos teus seios?

no encalço dessa primavera veio
e aguarda no mel das palavras
prenhes de amor
o teu decote romper a flor.


POLIGLOTISMO

teu corpo é onde
clitóris rima com a língua
que meu falo fala


VARAL

fosse eu tuas roupas
tuas langeries seriam
minha língua e boca


RONDEL

Aspiro tocar a canção do amor
No violão em teu corpo esculpido!
Anseio, entre bemóis e sustenidos,
A harmonia do prazer compor!

Desejo desnudar do teu pudor
A doce melodia dos gemidos!
Aspiro tocar a canção do amor
No violão em teu corpo esculpido!

Musa, anelo ser o compositor
Da sinfonia do orgasmo em teus sentidos!
Apreciar a música da dor
Gostosa do teu gozo em meus ouvidos!
Aspiro tocar a canção do amor!



LA BARQUE DE DON JUAN

Dormirei contigo esta noite,
Lua de sonho,
Carne e paixão!
Intangível no céu
Sombrio da distância...
- Já que a este amor
Todo o espaço
Cabe num abraço
E o tempo todo
Duas vidas
Circunscreve. -
Com o leve vento saltarei tua janela
Teus poros e orifícios
Até teu mais acalentado
Sonho de amor!
De prazer entorpecidos,
Quedaremos duma nuvem
Nas asas céleres da aurora...
E para que o coração não se parta,
Em nosso olhar ficarão submersas
Todas as estrelas!



VALDECI ALMEIDA

Um comentário:

  1. Radyr Gonçalves... poeta nas palavras e nas atitudes. Uma das almas mais belas do século 21

    ResponderExcluir