SETE POEMAS DE EVA POTIGUAR


ASAS

Meus olhos criaram asas
Voaram como águias 
Percebi por trás das nuvens 
Os segredos do meu coração 
Descobri que há vida na escuridão 
É lá que a luz inflama e incendeia  
O fogo consome e ateia
Me refaço em vivas brasas 
Queimo retalhos que me prendem
Domino forças que me rendem
Agora então, sou todo asas!!



ABRIGO

Aqui estou eu
Olhando o infinito
Buscando um abrigo
E proteção do Perigo
Mas um anjo bendito 
Me olha bonito 
Vem falar comigo 
Dizendo tranquilo 
Não temas amigo
Estou contigo
Afina teu bico 
Canta teu hino
Eis muito rico
Um sonho vivo!!



PERSISTÊNCIA

Senti vontade de morrer...
Mas, morrer é fácil.
Estou acostumada com a dureza da vida,
com a noite sem estrelas,
com o dia moído de tristeza.  
Morrer,  só se for lutando!
Não deixarei a esperança esperando,
irei com ela matar
este fel me sufocando. 
Deixarei sim, o medo de sorrir e de cantar!
 Arrancarei os olhos da tristeza,
consumirei este prato de trevas e serei céu de estrela! 


AQUARELA

O poeta sensível com Alma de luar,
não sabe as letras que pintam seu coração de papel. 
Tem olhos de ventos, que carregam folhas de versos
fazendo outonos e primaveras de vivas aquarelas 
Não sei explicar, só sei pincelar...


ESTRADA

Estrada que corta 
Dilacera minha morte
Me leva deste norte 
E revira minha sorte 

Estrada perdição 
Tu és bandida
Destino de vida
 Por mim iludida 

Te sigo estrada 
Ou é tu que me segues? 
Não corra, sossegue 
Só peço que me leve 

Sou agora caminho 
De remendos e pedras 
De atalhos e trevas
Feitos de dores e festas 


PROMESSA

Natureza mãe 
Canção divina 
Nascente do amor 
Energia infinda 
Plena de cor
Como agradecer
Tua seiva em mim
Teu ventre luz 
De vida e prazer?
Cuidarei de ti
Oh mãe natureza
Serei teu poeta 
De versos jardim
Que tua beleza 
Brote sempre em mim


A POESIA QUE ME LER

Eu quero um poema pra me amar
Me amar com ternura, quando eu precisar de paz
Me amar com teimosia, quando eu me sentir incapaz
Me amar com sabedoria, quando eu renascer em alegria.

Eu quero um poema que me alimente
Que me nutra de doçura e me farte de ardor
Quando eu estiver com fome de esperança e amor.

Quero um poema que me acolha devagarinho...
Para meu coração sentir sem pressa
Cada gota de emoção que me seduz de mansinho.

Quero versos que enlacem, me puxem e me tirem pra dançar
Numa roda de cores, sabores e sons...
Numa ciranda de mãos apaixonadas
Embaladas pelas notas de minhas emoções.


Eva Potiguar

Saiba mais sobre Eva Potiguar:

Profa. Dra. Evanir de Oliveira Pinheiro, também conhecida como Eva Potiguar, na sua atuação como Poetisa.


Possui graduação em Educação Artística/Habilitação em Artes Plásticas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1990), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2006) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2011). Atualmente é Professora  Instituto de Educação Superior Presidente Kennedy, como formadora no Curso de Pedagogia.
 É associada da Sociedade dos Poetas Vivos e afins do RN - SPVA.
Tem experiência na área de Arte-Educação, com ênfase em Currículo, atuando principalmente nos temas: Corporeidade, Transdisciplinaridade, Artes, Ludicidade e Humanescência, com ênfase em formação de professores e gestão educacional. Atuou como Professora de Educação Básica desde 1989 na Rede Estadual de Ensino do RN e desde 2000 na Secretaria Municipal de Ensino de Natal como Professora de Educação Infantil. Em 2004 assumiu também na SME, a Arte Educação no ensino fundamental e na Educação de Jovens e Adultos.
 Recebeu vários prêmios Nacionais nas áreas da Educação Básica e do Ensino de Artes : 01- PRÊMIO QUALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL, com o trabalho: “Situando-se no espaço: explorando o mundo físico e social circundante”, em 15 de outubro de 2003. 02- PRÊMIO INCENTIVO AO ENSINO FUNDAMENTAL, com o trabalho: “Aprendendo a ler nas entrelinhas da imagem e da expressão”, em 15 de outubro de 2004. 03- PRÊMIO PROFESSORES DO BRASIL, 1ª edição, com o trabalho: “Para que a vida nos dê flor e frutos”, em 23 de novembro de 2005. 04-VII PRÊMIO ARTE NA ESCOLA: 1º lugar na modalidade EJA, Categoria Séries Iniciais do Ensino Fundamental, com o trabalho: Identidade cultural e letramento em 2006. 05-PRÊMIO PÁTIO/ISME de Educação para a Cidadania em outubro de 2006. 


Um comentário:

  1. A Poesia de Eva Potiguar faz nosso coração voar livre, leve e solto em asas de borboletas imortais. Amo cada verso

    ResponderExcluir