SETE MULHERES ♣ RUTH • CRISTHINA • ELKE • LÁZARA • CLAIRE • MARISA • AUTA


SAL
A Fernando Pessoa
-
Vagas
neste mar escuro
entre clausura e a loucura
de que todo ser padece
em cada vida,
a seu muro.
Se Fernando
já não importa.
A Pessoa fechou-se a porta
para o ego personal.
O sal, de outra tessitura,
em areia boa,
umas nem tanto,
sempre em vagas, à procura
de algum paladar sutil,
que dele faça a leitura.


RUTH CASSAB BRÓLIO


LÍNGUA

-
O santo sacrifício de sangrar as palavras
sobre a dura tábua das interpretações.
Ser poeta é criar combustão quando nos falta oxigênio
Criar uma colisão entre as palavras santas e pagãs
Afazamada sorte de criar caos interiores
Esperando d'algum deus piedade
Pelas barbáries cometidas quando as paixões estão em guerra
Pela quebra da paz, da continência
Pelo atrevimento que há em ser poeta
Escrever é o exercício de resistência
Que contraria os adágios
Pois com esse ferro, nem todos saberão ferir-me
E ao golpe na fronte a que me atrevo
Por hora eu sei que não será compreendido
Escrevo impiedosa, releio irônica
Seviciando  a língua no papel
Como se fora apenas uma marca de batom.


CRISTHINA RANGEL


HÁ DIAS

*
há dias dourados
feito saudade fincada
no sol

há dias morosos
feito saudade pairada
no ar

há dias, não sou
não sol,
não ar

há dias.....


ELKE LUBITZ


A PEDRA
-

Penso a pedra, pálida
Partícula de tudo
Ventrículo do nada
Estática, desarrumada
Penso a pedra aprumada
olho cego, cavas vagas
com gosto de cascatas
e sangue de ventos batidos.
Penso-a ali presa aos ruídos
do que flui
Como uma hera que se dilui
ao sal dos tempos.


LÁZARA PAPANDREA


A ESTRADA DA VIDA

A cidade onde eu nasci,
as ruas por onde andei,
os lugares que eu conheci
e as paredes onde eu amei.
Deles eu nunca me esqueci.
São os lugares da minha vida,
espaços da minha memória,
se um dia eu for poeta,
vou cantar em sua glória.
Ela pensa que se lembra de todos,
mas há uma estrada
que anda muito esquecida,
justamente aquela, que foi a primeira
por todos nós percorrida.
Nenhum poeta fez versos para ela,
nem você se lembra do nome dela.
“Perereca”, “ xoxota” e até “periquita”,
são nomes que dão para ela,
mas você sabe, na verdade, o que ela é,
ela é a porta de entrada da vida.
E se você não nasceu de cesariana,
tenha mais carinho ainda com a
“perseguida”
Pois ela já foi, um dia,
a sua única saída.


CLAIRE FELIZ REGINA


TEMPO DA ALMA

Tudo tolice!
Alguém já me disse
sobre a idade
Pura verdade
se o tempo é somente
espelho do medo da gente
Na ala dos desavisados
as rugas pedem cuidados
para enganar o que já assombra
Puxe seu burro pra sombra
que nada mais é possível
todo disfarce é risível
A alma, senhora que nasce idosa
cresce e vive qual a rosa
exalando seu perfume
Para que o corpo, frágil lume,
feneça no tempo marcado...
-Só a alma merece cuidados.


MARISA SCHMIDT


  Aos meus

Eis o descanso eterno, o doce abrigo
Das almas tristes e despedaçadas;
Eis o repouso, enfim; e o sono amigo
Já vem cerrar-me as pálpebras cansadas.
  
Amarguras da terra! eu me desligo
Para sempre de vós... Almas amadas
Que soluças por mim, eu vos bendigo,
Ó almas de minh’alma abençoadas.
  
Quando eu d’aqui me for, anjos da guarda,
Quando vier a morte que não tarda
Roubar-me a vida para nunca mais...
  
Em pranto escrevam sobre a minha lousa:
“Longe da mágoa, enfim, no céu repousa
Quem sofreu muito e quem amou demais”.


AUTA DE SOUZA



4 comentários: