Pai • Zé Martins



Tudo era real!
Eu não sabia...
Ignorava sua sabedoria,
Sua experiência
O fazia Rei.
Suas ordens eram lei,
Não tinha meio termo,
Estava sempre certo,
Seu conselho, doutrinário,
Protegia o amanhã,
Eu não sabia...
Disfarçava seu cansaço
E nos dava os braços,
Calado não reclamava
E se doava por inteiro.
Eu não entendia seu lazer,
Sua força para viver
E alimentar sonhos,
Eu não sabia...
Eu não entendia...
Mas meu pai,
No seu jeito amigo,
Estava certíssimo!



Zé Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário