OS POETAS ALUÍZIO MATHIAS • GÉLSON PESSOA e RITA CRUZ HOMENAGEIAM A CIDADE DO NATAL

Imagem • Carla Alves


NATAL PELO OLHAR DA REDINHA

De perto do meu cais
Vejo uma Natal entrincheirada
Enquanto a Redinha navega seus mares
Olho distante esses lares
Vulto de uma cidade assustada

Redinha nova de areia
Frutos marinhos, sereia
Que chama Natal pra cantar

A praia de dunas lunares
Mercado de tantas emoções
Celeiro de novas paixões
Lembra o amor de Natal

E a lua, Redinha, singela
Veste a cidade de beijos
Numa canção visceral...


ALUÍZIO MATHIAS


O Nordeste com certeza
Tem capitais que agrada
Vejo gente extasiada
Com tanto encanto e beleza
Cada qual com uma grandeza
E cultura sem igual
E são nove no total
Cidades fenomenais
Mas a nossa é demais
E o nome dela é Natal.


GÉLSON PESSOA


NATAL
  
Abriste teus braços acolhendo-me com ternura
Oh grande mãe.
Natal, cidade do sol
Noiva do astro rei
Princesa do arrebol.
Nas verdes águas dos teus mares tornei-me sereia
Na sombra do teu cajueiro chorei minhas dores
Pirangi, meu acalanto, meu refugio...
Ponta Negra amada amiga
Nas ondas do teu mar desaguei minhas mágoas
Na orla do teu Forte,
Três grandes reis,
Fieis amigos que meu pranto enxugaram.
Acariciada pelo sol da Redinha Velha observei muitas vezes os pescadores,
Homens fortes e másculos
Destinados ao mar,
Despertavam em mim desejos insanos...
Hoje caminho pelo calçadão das tuas praias,
Onde a mãe Iemanjá é a rainha...
Trago no meu peito  uma dor pungente
Onde lágrimas e águas salgadas se amalgamam...


RITA CRUZ



Nenhum comentário:

Postar um comentário