A POETA NAIR DAMASCENO HOMENAGEIA A CIDADE DO NATAL

Imagem • Carla Belke

NAIR DAMASCENO

DUNAS DE MÃE LUÍZA
  
O vento revolto sopra,
O mar bravio implora,
A onda chora
E morre na areia.

A lua, antes feliz,
Pranteia
E envergonhada
Se esconde
Na nuvem escura.

O coqueiral sussurra,
O rochedo fica mudo,
As dunas testemunham tudo

E sem vacilar
Decidem voar
Em busca de outro lugar.
  
      💐💐💐
  
PELA JANELA ABERTA
           (Janela da casa de número 22 do Farol de Mãe Luíza)

Pela janela aberta
O farol era um gigante
A desafiar o céu e as estrelas.

Pela janela aberta
Entrava e saia o sol,
O vento fazia festa
E até cantava serestas;
O coqueiro farfalhava,
E ao longe o mar.
O rochedo enfrentava
A onda arredia
E depois se escondia.
A duma dividia seu espaço
Com cardeiros e cajueiros,
O canto das cigarras
Invadia a sala.

Depois de fechada a janela
Ficaram apenas lembranças.
      
         💐💐💐
  
PRAIA DE MÃE LUÍZA

A ti eu me entrego
E te recebo sem medo.

Em teu mar aberto
Desperto,
Em tuas águas mansas
Meu coração descansa;
Em teu redemoinho
Me perco em busca de um ninho.

Em teu movimento
Me invento,
Em teu canto estranho
Adormeço e sonho,
Em tua espuma fugaz
Descubro-me incapaz.

Em tua areia grossa, amarelada,
Sinto que sou tudo e não sou nada
Em tuas pedras escuras
Encontro a luz
Que me conduz

Em tuas ondas fortes
Sinto força, sinto vida,
Sinto morte.
  
      💐💐💐
  
FAROL DE NATAL (MÃE LUÍZA)

Farol de Natal
Imponente guerreiro,
Testemunha de tantas estórias
E histórias inglórias
De tantos faroleiros,
Entre eles meu pai.

Roubaram tua alma,
Tu não existes mais...
  
      💐💐💐
  
O POTENGI
  
Em Natal, o Potengi é um corte
A separar a Redinha
Da bela  Praia do Forte!
  
      💐💐💐
  
RIO POTENGI

Potengi amado!
Embala minhas mágoas
Em tuas águas
De um azul profundo
Como  se guardasse os segredos do mundo!
Entoa o teu canto baixinho
Que só os poetas escutam!
Embala a minha alma tão sozinha
Transporta-a para as dunas brancas da Redinha!
Ás vezes sinto que minha alma langue,
Dá-me então a vida do teu mangue.
Abraça-me, ensina-me  a amar
Como o abraço das tuas águas com o mar!
  
      💐💐💐
  
ALFENIM

Doces lembranças,
Lembranças doces,
Alfenim...
Meu avô sisudo
Sempre trazia
Da feira do Alecrim
E sorridente
Entregava-os  para mim.

Flores, pássaros, mulheres,
Brancos como algodão,
Bicos e bocas de carmim,
Alegravam meu coração
Fazendo-me sorrir.

Amargo fim
Do doce e meigo alfenim.

Por que teve que ser assim?
  
      💐💐💐
  
VELHA RIBEIRA

Velha Ribeira,
Foste nossa história,
Bairro cheio de glória!
Casarões antigos,
Depois cabarés,
Casas de ofício,
Meretrício...

No cais Tavares de Lira
Lanchas vermelhas, amarelas e azuis
Deixavam a cidade,
Trabalhadores, crianças,
Mulheres com trouxas de roupa,
Casais de namorados,
Todos rumo a Redinha.

Saudosas lembranças!
Eu te amo velha Ribeira,
Tu és minha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário