A DIGNA AUDIÇÃO ♣ GABRIELA CÂNDIDO


Sempre gostei de falar, de proferir, de expor o que penso, mas por incrível que pareça, sempre gostei mais de ouvir.
Gostava de ouvir as histórias dos meus avós, mesmo quando eles esqueciam que já haviam contado e repetiam as mesmas. Gostava de ouvir meus primos mais jovens contando sobre suas aventuras ou qualquer descoberta que para mim há tempos não era novidade.
Sempre tive o hábito de ouvir desconhecidos; de sentar na rua e ouvir, seja lá quem for. Gostava de descobrir porque eles eram como eram, mesmo que eles não fossem quem queriam ser. Gostava de saber quais os sonhos deles, os que os levou até ali e por quais razões eles permaneciam naquele lugar.
Sempre achei que quem ouve com atenção desenvolve em si a capacidade construída gradativamente de falar bem. Como eu poderia falar bem, sem antes, aprender a ouvir?
Somos acostumados a admirar os que falam bem, os que são donos de uma boa oratória, os que vão para frente do público e falam por horas sem titubear. Mas aos que ouvem bem, onde ficam suas glórias?
Falar bem é técnica, é treino, é segurança. Falar bem é glorioso, ouvir bem é digno. Falar bem é receber atenção, ouvir bem é doar.


GABRIELA CÂNDIDO



4 comentários:

  1. Que divino é saber escutar.
    É saber viver com sabedoria e construir a paz!
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ninguém cresce sem ouvir. É sábio.
    Sempre tive e tenho cada vez mais orgulho de você, Gabi.
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  4. Falar bem é uma grande qualidade,mas ouvir bem é uma virtude.Parabéns!

    ResponderExcluir