A poesia de Paulo Leminski


Tarde de vento.
Até as árvores
querem vir para dentro.


*

rio do mistério
que seria de mim
se me levassem a sério?


*

a palmeira estremece
palmas pra ela
que ela merece


*

Se

se
nem
for
terra
se
trans
for
mar


*

A noite me pinga
uma estrela no olho
e passa.

-
Paulo Leminski

Nenhum comentário:

Postar um comentário