Uma tarde no abrigo Juvino Barreto ... Crônica escrita por Cyrus Benavides


Ela estava linda como uma jovem princesa. 
Não se importava se já beira os 100 anos, nem muito menos se o príncipe já se foi. 
A alegria dela é se arrumar e esperar por alguém.
E sem saber que ela esperava, eu cheguei.
Seu vestido era de um colorido feliz.
Girassóis em seus cabelos davam vida a música de Alceu Valença.
No rosto, dava para ver as marcas de uma vida inteira. 
Eu não quis saber da sua história. Por qual razão morava ali? 
A nós não interessava respostas tristes. 
O silêncio falava tudo. 
Apenas pedi para ser sua companhia. 
E ela com seu braço magrinho , me estendeu a mão.
Passeamos juntos. 
Empurrei sua cadeira de rodas. 
Ganhei sorrisos. 
Fui maior que a insistência da solidão.
Provei pra mim que às vezes posso ser um homem de valor e vencer meus egoísmos.
Que posso fazer alguém feliz com minha simples presença.
O amor é um bem que se multiplica na hora em que se divide.
Na hora de ir embora, vi em seus olhos uma pergunta . No mesmo instante, o meu abraço respondeu : Vou voltar sim!

-
Cyrus Benavides

Nenhum comentário:

Postar um comentário