Você precisar conhecer a poeta Clécia Santos


INDO E VOLTANDO
*
Quando eu for, você flores;
Quando eu flor, você se foi...
Iremos assim florescendo.
Um legado de poesia...
Quando eu dia, você noite;
Quando eu noite, você dia.
Ah! Esse amor de reviravoltas!

-

IDENTIDADE
*
A mão é chama, é fogo.
Digitais de vida que pulsa
Respira, transpira, doa,
Diz ou não diz,
Transborda o que é
A quem pertence
A quem se permite
O que se omite.
Marca que persiste
Na qualidade de que é...
Aceitação, negação,
Intenção, abnegação
Mágoa ou perdão;
As linhas se apropriam mãos
Territórios únicos
 Pessoais, de que são...
Pertencentes às identidades.
A identidade de serem humanas!

-
  
MEU PERFIL
*
Não sei se sou eu
Ou se é você...
Encaro-me no espelho
Vejo-me fragmentos seus
Não sei se são os olhos
Ou se meu coração.
Na verdade, omito silêncios
Algo bem uterino
Leoa por certo sou...
Vejo-lhe sempre menino.
O tempo pode até passar
Fazer voltas universais
Observarei talvez estrelar
Seus pensamentos em oração
Por mim, pelo que sou
Algo que um dia fui. E flui!

-


EU POR MIM
*
Enquanto me perco
Nos detalhes, sei...
Desfaço-me.

-

PROCURA-SE
*
Um par de sapatos rotos
Que sejam de preferência
De alguém que batalhou
No dia a dia de rotina...
Andou por caminhos
Guiados por amor.
Já imaginou que o que usa...
Roupas, sandálias, sapatos,
Adereços, perfumes,
Adquirem nossas formas,
Nossos gestos e movimentos?
São pedaços do que somos
Marcamos o que somos
Para que somos
Porque somos...
E procuramos! Procura-se!
Algo de alguém, em alguém!
-
Clécia Santos



Saiba mais de Clécia Santos:
CLÉCIA SANTOS

É poetisa e contadora de histórias da cidade de Natal-RN. Escreveu três livros com recursos próprios, Flor de Cactus em 1994 ( 1¤ edição), em 2008 (2¤ edição); Angel, Brisas & Poesias pela Editora Offiset em 2014; Seiva de Palavras pela Editora CJA em 2015. Além de ter participado das Coletâneas pela SPVA em 2014 e pela UBE-RN em 2015.

9 comentários:

  1. Ando de poemas em poemas, só para agradecer ao poeta Radyr Gonçalves e a sua encantadora Revista Ouro! Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Ando de poemas em poemas, só para agradecer ao poeta Radyr Gonçalves e a sua encantadora Revista Ouro! Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. A poesia de Clecia Santos é ave que pousa suave, que faz ninho e as palavras doces ficam... hão de encontrar abrigo nas nossas almas e corações feridos!

    ResponderExcluir
  4. Uma poeta que sabe usar elementos bucólicos de forma metafísica. Belos versos.

    ResponderExcluir
  5. Por aqui agradeço imensamente o poeta Roberto Noir e a poetisa Erilva Leite, ambos de um poetar belo!

    ResponderExcluir
  6. Por aqui agradeço imensamente o poeta Roberto Noir e a poetisa Erilva Leite, ambos de um poetar belo!

    ResponderExcluir
  7. A poesia de Clêcia Santos nos traz mais pássaros voadores nas manhãs de outono como o uso das figuras linguísticas muito bem trabalhados. Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Muito obrigada amiga Rosângela!! Feliz por ter você por aqui estado!!! Vale sempre! 🌸🌸🌸

    ResponderExcluir