Poesia Existencialista - Valéria Brasil Calegari

                  

Noite de lua cheia em
núpcias solitária,
Uma cama e o luar
Labareda que acende o olhar
Das lembranças que povoam a memória

Uma taça de vinho acompanha
esse brinde nostálgico:
- Eu nua, feito banquete
ofertando-lhe a alma translúcida...
Sacramento de corpos apaixonados

Alma! O que tens tu com isso?
Teus desejos carentes de siso
Romperam-se conceitos
Por acaso tens esse direito?
A vida o dirá ... ela o disse!
-

Valéria Brasil Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário