Felicidade - Raymond Carver


Tão cedo está ainda escuro lá fora
Estou à janela bebendo café
e com aquelas coisas matutinas
que passam por pensamentos

E vejo um rapaz e um amigo
que sobem a rua
a entregar jornais

Usam bonés e camisolas
e um deles traz um saco ao ombro
Estão tão felizes
que não dizem nada

Penso que se pudessem dariam
a mão um ao outro
É de madrugada
e sobem a rua juntos

Aproximam-se lentamente
O céu começa a clarear
embora a lua paire ainda pálida sobre a água

Que beleza Por um minuto
a morte e a ambição mesmo o amor
não têm nada a ver com isto

Felicidade Chega
inesperadamente e vai mais além
Qualquer madrugada fala disso.

-
Raymond Carver



 RAYMOND CARVER (Clatskanie, Oregon, 1938 – Port Angeles, Washington, 1988) foi um importante escritor americano, que se celebrizou principalmente como poeta e escritor de pequenas histórias, contos e crónicas. O poema que se segue, “Happiness”, foi traduzido por Jorge Sousa Braga, e constitui o terceiro post dedicado ao tema “A primeira luz”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário