Enfrentando o espelho - André Rosas


Dentro da velocidade da noite
me perdia entre mil paixões selvagens
peitos, lábios, mordidas, arranhões
loucuras que vêm à mente me deliciando
me exibindo um tempo bem vivido
as canções do Roberto me partindo o peito
as marcas, as mágoas, o que fica e vai
o que entra com ternura e sai ferindo
o que bateu por dentro me levando aos céus
às vezes paro e fico olhando pra o espelho
rio ao lembrar as bobagens que já fiz
foram elas que alimentaram minhas ilusões,
a marca do tempo já não pesa no rosto
antes sim, sou agradecida ao roteiro que escrevi
não traí a garota que propus ser
mantenho o charme dentro das possibilidades
tenho sempre um par pra não dançar na vida sozinha
ainda sou a mesma amada amante
e não é o espelho que vai dizer o contrário
e quando na rua me chamam "coroa"
sou eu sei o que fiz pra ser rainha.

-
André Rosas

Nenhum comentário:

Postar um comentário