Você precisa conhecer a poetisa catarinense Elke Lubitz

1)  Há dias

*
há dias dourados
feito saudade fincada
no sol

há dias morosos
feito saudade pairada
no ar

há dias, não sou
não sol,
não ar

há dias.....
 
(2)  Havia

*
Havia
*
Havia um tempo em que os lábios não conheciam súplicas e a língua dos homens na Terra era reflexo Divino...
Havia um tempo de luz e pairava
amor em profusão
Havia um tempo de sinos a dobrar no
Coração de homens e Anjos
Pairava luz por toda parte da terra
Havia pássaros e rosas, tudo era comunhão
Havia ninhos de flores e a língua dos homens na terra era a Poesia de Deus.

(3) Líquida

*
Mulher líquida
derrete palavras
no calor das
Horas

Vapor em verbos
flutuantes penas
Retina vaga

Mulher de brumas,
silêncio em conchas
Murmúrio estelar

Aquisição de formas
diversas
Recipientes rasos
mulher de gelo
Fervura leve

_ Emerge

(4) escárnio
***
Vivo dias
Sorridentes
Dentro da
Cínica
Boca
Do
Tempo

(5)
Alguns sóis
***
nas curvas do espaço-tempo
eu vi tantos sóis
a dobrar pequenos infinitos
universos abriram-se
em elipses
em elipses
e alguns choraram
a morte de uma estrela
tantos sóis em mim

a romper auroras..
-
Elke Lubitz


Elke Lubitz poeta catarinense , é pedagoga e escreve nas redes sociais e em alguns sites e blogues. Já foi premiada duas vezes pela academia de letras de Jacareí: em 2013 e 2014. Participa com dois poemas de uma antologia publicada por essa academia. Atualmente atua como empresária e reside em Jacareí, interior de São Paulo. 

8 comentários:

  1. Gratidão sem fim, poeta Radyr ! Sinto-me muito honrada ...

    ResponderExcluir
  2. Prazer em conhecer! Poesias vívidas, transpirando encantos sílaba após sílaba! Adorei.

    ResponderExcluir
  3. Que bom conhecer seus poemas. O segundo poema aqui (Havia), arrancou-me uma lágrima. Creio que ainda haja todas essas coisas, nós é que ficamos cegos e surdos para Deus.
    Obrigada por escrever tanta beleza.
    Sucesso! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Muito obrigada, poeta querida... Fiquei emocionada com teu comentário, e também acredito que ainda há um tempo assim, nós ficamos cegos e surdos para Deus.

      feliz com tua leitura e carinho...

      Excluir
  4. Que bom conhecer seus poemas. O segundo poema aqui (Havia), arrancou-me uma lágrima. Creio que ainda haja todas essas coisas, nós é que ficamos cegos e surdos para Deus.
    Obrigada por escrever tanta beleza.
    Sucesso! Beijos!

    ResponderExcluir