Pássaro Preso - Valdeci Almeida


Tiraram-lhe, ao nascer, a liberdade!
Ah! Pobre passarinho engaiolado!
Aspira o sol, o céu...desalentado.
Asas presas atrás das frias grades.

Em vão, debate-se de um pra outro lado.
Provoca-lhe a prisão insanidade.
Quer a paisagem, a aérea habilidade!
O que por natural dom lhe foi dado!

Cínicos, sem alma e sem coração,
Esses que lhe encerraram em tal prisão,
Chantageando o canto, lhe sustenta!

Presos em seu lugar tais sacripantas,
Nonada, entenderiam que não canta

Um pássaro engaiolado; lamenta!

-
Valdeci Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário