Nove de abril - Radyr Gonçalves de Araújo


A primavera, tão cínica, voltou em pleno abril
Dia nove...

Ela sabe que é flor
Que forra o tempo de pétalas
Que afasta as nuvens carregadas de chuva com um sopro

Ela sabe que no dia que conseguiu ser discreta
Causou um tsunami...

Tão bela, com esses olhos de Sol nascente
Com esse corpo de rio manhoso
Que desagua manso

No remanso do mar dos meus braços
Eternos.

-
Radyr Gonçalves de Araújo
Teoricamente Poético

Nenhum comentário:

Postar um comentário