A poesia de Luíza Silva Oliveira


Cortinas fechadas
-
Esquecemos de brincar
não conseguimos mais fazer a lição de casa

palavras, estorvos...
sonhos assustam

plantar uma semente nos jardins das delícias,
faz brotar um amor desvalido,
sem escolaridade, periférico, autista...

Fiz tudo errado
meu repertório acabou

Eu sou assim
feita de um só lamento.



***

Configurações
-
Muda-se o padrão
Altere o seu perfil

encontre seu prumo
a vida é feita de glamour

nuvens escuras se condensam
abrigando luzes imaginárias
tudo é ilusão

existência...
e as pragas continuam

no meu sótão interno
fantasmas
pendurados
ainda resistem

e insistem em me assustar...

mudam-se as cores
mas o desenho continua o mesmo

Placentas se rompem
e fantasias são quebradas como cacos
rolando em escadas abaixo...
-
Luíza Silva Oliveira

2 comentários: