Eu sou de Pernambuco - Márcia Poesia de Sá



Eu não gosto quando falam, tu és Pernambuco.

Pois sou uma infinidade de lugares,
e por respeito aos verbos digo com muito orgulho:
- Eu sou de Pernambuco!

Nasci aqui
meus avós maternos eram sertanejos !
portanto sou neta do sertão
nasci e cresci na praia de Boa viagem
caminhava todo dia do posto 6
até o Hotel Boa Viagem
hoje chamam de Piedade
mas naquele tempo era tudo uma coisa só.
caminhei muitas vezes pela av. Conde de boa vista!
em diversas épocas da vida...

Fui furtada na frente da Mesbla
e dei um murro no malandro!
eu era só uma mocinha...
ainda tremo só de lembrar!

Anos depois foi lá que comprei roupinhas
para meus filhos...
Eram chamadas Bebê á bordo
É, faz tempo que sou de Recife
desta cidade cheia de contrastes.
Eu como tapioca na Sé de Olinda
desde quando as tapioqueiras nem tinham barraquinhas...
brinquei com Xuxa quando criança, na praça do Derby
( uma peixe-boi, que hoje mora numa piscina
em Itamaracá ...) e colhia sementinhas vermelhas
que caiam na areia de lá.. tinha uma coleção enorme.

Eu adorava o cine Veneza! e o São Luís
Foi no Veneza meu primeiro "sair só com o namoradinho" 
comi waffle na Karblen
dias de sábado á tarde com meu pai...nós amávamos!
Eu amava a coxinha do primeiro Drive in da cidade
era um point do Derby, lá p'ras bandas de antigamente...

Andei muito de jangada em Porto de galinhas
quando ela era só uma vila de pescadores...
e pegava frutas
em casa forte, quando havia tantos terrenos sem donos...
Chupava pitomba na frente do minha escola Damas,
na Rui Barbosa e paquerava com os meninos do São Luis...
Tempo bom aquele..
Eu vi a Paixão de Cristo em Nova jerusalém
quando a Globo nem imaginava que ela existia e as peças eram encenadas
por plantadores rurais, era lindo ! e de graça...
Já viajei para Gravatá só para jantar Fondue !
Já fui de um lado a outro deste estado
tantas vezes que até parece quintal ...

Já fiquei exausta dançando forró em Caruaru
e tomei banho de cachoeira na Madre!
eu não sou Pernambuco!
eu vivo em Pernambuco!
Minhas raízes tem o cheiro de mar e sol
pontes e rios fazem parte de minha retina
Eu sou uma alma que voa
e já voei muito para tão longe que nem sei...
mas meu ninho é e sempre será aqui.
-

Márcia Poesia De Sá.

Um comentário:

  1. Belo texto. Literário e confessionário, assemelha-se à pena de Drummond.

    ResponderExcluir